Para que você vive?


Saber-viver

PARA QUE VOCÊ VIVE?

 

VIVA PARA JESUS

E Ele morreu por todos para que aqueles que vivem já não vivam mais para si mesmos, mas para Aquele que por eles morreu e ressuscitou.

II Coríntios 5. 15 (benvi)

Ele morreu por nós, e assim vivemos para Ele. Essa morte (com seu sacrifício) conquista a nossa gratidão; mas acontece também muito mais que isso. Na verdade, somos misticamente identificados com Cristo, em sua morte e ressurreição, e isso se concretiza através do ministério do Espírito. Ele modifica nossas mentes sobre tudo ao nosso derredor, mormente sobre quais sejam os verdadeiros valores da vida. Portanto, não admira que “vivamos para Ele”. (nti)

 

VIVA SEGUNDO A VONTADE DE DEUS

Ora, pois, já que Cristo padeceu por nós na carne, armai-vos também vós com este pensamento: que aquele que padeceu na carne já cessou do pecado,  –  para que, no tempo que vos resta na carne, não vivais mais segundo as concupiscências dos homens, mas segundo a vontade de Deus.

I Pedro 4. 1 e 2 (arc)

Aqueles que voluntariamente sofrem em prol da causa de Cristo, acham mais fácil resistir ao pecado e fazer a vontade de Deus . Estão unidos a Cristo e compartilham da sua cruz. Como resultado, a atração do pecado torna-se algo insignificante, ao passo que a vontade de Deus torna-se algo supremo (v.2). Esse princípio espiritual é válido na vida de qualquer crente. Obedecer a Deus, mesmo que isso importe em sofrimento, zombaria, ou rejeição, fortalecerá moral e espiritualmente o crente, que receberá da parte de Deus graça ainda maior (v.14).  (bep)

 

VIVA DE MANEIRA JUSTA

Porque a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens.  –  Ela nos ensina a renunciar à impiedade e às paixões mundanas e a viver de maneira sensata, justa e piedosa nesta era presente.

Tito 2. 11 e 12 (benvi)

“…justa…” No grego é “dikaios”, isto é “com justiça”, em que o crente dá evidências de que recebeu a retidão de Cristo (ver Romanos 3.21), o que é essencial tanto para o desenvolvimento espiritual como para a salvação final. A lei moral de Deus deve ser formada e guardada na alma, sendo abertamente observada na vida diária. Essa franca observância deve controlar e guiar todas as nossas ações e relações com Deus e com os homens, tanto no seio da igreja como no mundo em geral. Trata-se de uma qualidade espiritual, de um fruto da residência íntima do Espírito Santo, já que a verdadeira santidade é impossível para o homem não-regenerado. (nti)

 

VIVA POR MEIO DE JESUS

Foi assim que Deus manifestou o seu amor entre nós: enviou seu filho Unigênito ao mundo, para que pudéssemos viver por meio dEle.

I João 4. 9 (benvi)

“A vida humana é reputada não como verdadeira vida, mas como mera existência, até que ‘Cristo seja formado no coração’ e que nos tornemos ‘participantes da natureza divina’”. (Sinclair, in loc.). “ ‘Por meio dEle’, isto é, através de Cristo, o qual é vida (ver João 14. 6). Cristo também vive em nós (ver Gál. 2.20). Essa vida começa aqui e agora”. (Robertson, in loc.). A “semente” de Deus é implantada em um homem; agora ela espera fruição; mas uma real vida divina já começou a ser cultivada nos remidos.  (nti)

 

CONSIDERE-SE MORTO PARA O PECADO E VIVO PARA DEUS

Da mesma forma, considerem-se mortos para o pecado, mas vivos para Deus em Cristo Jesus.  –  Portanto, não permitam que o pecado continue dominando os seus corpos mortais, fazendo que vocês obedeçam aos seus desejos.  –  Não ofereçam os membros do corpo de vocês ao pecado, como instrumentos de injustiça; antes ofereçam-se a Deus como quem voltou da morte para a vida; e ofereçam os membros do corpo de vocês a Ele, como instrumentos de justiça.

Romanos 6. 11 a 13 (benvi)

6.11 – Considerem-se. Primeiro passo em direção à vitória sobre o pecado na vida do crente (quanto aos demais passos sucessivos, v. nota nos v. 12, 13). Ele está morto para o pecado e vivo para Deus, e pela fé deve viver com base nessa verdade. Em Cristo. A primeira ocorrência em Rm. da expressão, muito freqüente nos escritos de Paulo. Os verdadeiros crentes estão “e em Cristo” porque morreram em Cristo e foram ressuscitados com Ele para uma vida nova.

  1. 12, 13 – Chamado para o Cristão tornar-se, na prática, o que já é por posição – morto para o pecado (cf. v. 5-7) e vivo para Deus (cf. v.8-10). O segundo passo em direção à vitória do cristão sobre o pecado é a recusa de deixar o pecado reinar em sua vida (v. 12). O terceiro passo é oferecer-se a Deus (v. 13).
  2. 13 – ofereçam-se. Coloquem-se ao serviço dEle, talvez também ecoando a linguagem do sacrifício. membros do corpo de vocês. Cada uma das capacidades do ser. (benvi)

 

VIVA COM LEALDADE A DEUS

Todavia, para nós há um só Deus, o Pai, de quem são todas as coisas e para quem existimos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as coisas, e nós também, por Ele.  –  

I Coríntios 8. 6 (ara)

A Deus somente (por intermédio de Cristo) devemos a nossa lealdade toda.

“…para quem existimos…” Essas palavras foram ditas a respeito de Deus Pai. Mas as palavras “…e nós também por Ele…” se referem ao Senhor Jesus Cristo. Pode-se observar aqui, por igual modo, o emprego enfático do vocábulo “Senhor”. Ter alguém a Jesus Cristo como seu “Senhor” significa que esse alguém vive “por Ele”, isto é, por intermédio dEle. Sim, porque a verdadeira vida não consiste de mera existência. Antes, é uma vida dominada, possuída e absolutamente dirigida pelo Senhor Deus. (nti)

 

VIVA EM SANTIDADE PARA AGRADAR A DEUS

Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda vossa maneira de viver. –

I Pedro 1. 15 (arc)

Disse W.E. Sangster: “A única necessidade da igreja… é de santidade”. (Religion in Life, XVIII, 493-502). Porém não existe igreja verdadeira sem santidade; quando muito, haverá pessoas que buscam a conversão, mas ainda não a possuem. A santidade, bem ao contrário disso, tornar-se-á o “meio” de impedir que os males espirituais atinjam o crente. E se a palavra “necessidade” foi usada por esse autor nesse sentido, então ele disse uma grande verdade.  (nti) 

Deus é santo, e as qualidades de Deus devem ser as qualidades do seu povo. A idéia principal de santidade é a separação dos modos ímpios do mundo, e dedicação a Deus, por amor, para o seu serviço e adoração (ver Lv. 11.44). A santidade é o alvo e o propósito da nossa eleição em Cristo (Ef. 1.4); significa ser semelhante a Deus, ser dedicado a Deus e viver para agradar a Deus (Rm. 12. 1; Ef. 1.4; 2.10; ver Hb. 12. 14)  (bep)

 

BIBLIOGRAFIA UTILIZADA

Bíblia  –  de Estudo Nova Versão Internacional  (benvi)

Bíblia  –  Almeida Revista Corrigida  (arc)

Bíblia  –  de Estudo Pentecostal  (bep)

Bíblia  –  Almeida Revista Atualizada

Novo Testamento Interpretado (nti)

 

Pr. João da Cruz Parente

E-mail: prparente@gmail.com

Para ler mais artigos do autor (Clique aqui)

 

 

                                        PÁGINA INICIAL / ÍNDICE DAS MENSAGENS

 

 

 

 

Deixe seu comentário