Os dez mandamentos

dezmand

Dez mandamentos

Os dez mandamentos eram leis que diziam como os israelitas deviam viver como uma nação. As leis vieram diretamente de Deus para Moisés e foram escritas em duas tábuas de pedra (veja Êxodo 230). Elas foram dadas a Moisés quando ele se encontrou com Deus no Monte Sinai durante o tempo em que os israelitas vagaram pelo deserto. Esses mandamentos eram uma aliança entre Deus e seu povo. Eles significavam o relacionamento e a promessa de amor e orientação de Deus. Essas leis foram feitas para ajudar os israelitas a se darem bem juntos e manter a sua adoração ao único Deus verdadeiro. Deus deu esses mandamentos duas vezes aos israelitas. Moisés quebrou as primeiras tábuas num surto de ira quando viu os israelitas adorando um ídolo, um bezerro de ouro. Depois disso Deus deu os mandamentos a ele novamente (veja Êxodo 33:1 e 34:1). No Novo Testamento, Jesus diz que ele veio para cumprir os mandamentos. A aliança entre Deus e seu povo não é mais baseada na obediência aos mandamentos, mas no relacionamento com Cristo.

OS ANTECEDENTES BÍBLICOS DOS MANDAMENTOS

Os dez mandamentos são relatados duas vezes no Velho Testamento: a primeira vez no livro de Êxodo (Êxodo 20:2-17), na passagem que descreve o presente de Deus a Israel, e a Segunda vez em Deuteronômio (Deuteronômio 5:6-21), no contexto de uma cerimônia de renovação da aliança. Moisés lembra o seu povo da substância e do significado dos mandamentos, enquanto eles renovam a sua lealdade à aliança com Deus. Na língua original, os mandamentos são chamados de “as dez palavras”. De acordo com o texto bíblico, eles são “palavras” ou leis, ditas por Deus, não o resultado de um processo legislativo humano. É dito que os mandamentos são escritos em duas tábuas. Isso não significa que havia cinco mandamentos em cada tábua. Ao invés disso, todos os dez estavam escritos nas duas tábuas, a primeira pertencia a Deus que deu a lei, e a segunda pertencia a Israel que recebeu as leis. Os mandamentos tratam com duas áreas básicas da vida humana. As cinco primeiras dizem respeito ao relacionamento com Deus, e as cinco últimas ao relacionamento entre os seres humanos.

O CONTEXTO DOS MANDAMENTOS

Os mandamentos são inseparáveis da aliança. Deus garantiu o seu comprometimento com Israel e em retorno ele impôs certas obrigações sobre o povo israelita. Apesar das obrigações de Israel serem expressas detalhadamente mais pra frente, a expressão mais precisa e sucinta é dada nos Dez Mandamentos. Os mandamentos listaram os princípios mais fundamentais da lei hebraica. As leis detalhadas que estão no Pentateuco, na maior parte, aplicam os princípios em situações específicas. Desta maneira, o papel dos dez mandamentos na Israel antiga era de dar direção a um relacionamento. Eles não deveriam obedecer só por obedecer ou para ganhar algum tipo de crédito, mas sim para descobrir a riqueza e a plenitude de um relacionamento com Deus. Os mandamentos não eram meramente um código de ética ou conselho moral. A aliança era entre Deus e uma nação; os mandamentos eram diretamente direcionados a vida daquela nação e seus cidadãos. Conseqüentemente, o papel inicial dos mandamentos era parecido com aquele de uma lei criminal numa nação moderna. Israel era uma teocracia, uma nação cujo rei era Deus (Deuteronômio 33:5). Os mandamentos proporcionavam orientação aos cidadãos da nação. Então, infringir um mandamento era cometer um crime contra a nação e contra o governador desta nação, Deus. As penalidades eram severas, pois quebrar um mandamento ameaçava a relacionamento da aliança e a existência continua da nação.

O SIGNIFICADO DOS MANDAMENTOS

Os mandamentos começam com um prefácio (Êxodo 20:2; Deuteronômio 5:6) que identifica Deus, que deu os mandamentos a um povo com quem ele já tinha um relacionamento. A pessoa que da a lei é o Deus do Êxodo, que redimiu o seu povo da escravidão e os deu a liberdade. Os mandamentos foram dados a um povo que havia sido redimido; eles não foram dados para alcançar a redenção. Há algumas variações na numeração dos mandamentos. De acordo com alguns sistemas, o prefácio é identificado com os primeiros mandamentos. Parece preferível no entanto, entender as palavras de abertura como um prefácio para os Dez Mandamentos.

JESUS E OS DEZ MANDAMENTOS

1. O primeiro mandamento diz: “não terá outros deuses diante de mim.” Êxodo 20:3 O que Jesus disse: “Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás.” Mateus 4:10

2. O segundo mandamento diz: “.Não farás para ti imagem esculpida, nem figura alguma do que há em cima no céu, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.” – Êxodo 20:4 O que Jesus disse: “Ninguém pode servir a dois senhores” – Lucas 16:13

3. O terceiro mandamento diz: “Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão;” – Êxodo 20:7 O que Jesus disse: “de maneira nenhuma jureis; nem pelo céu, porque é o trono de Deus;” – Mateus 5:34

4. O quarto mandamento diz: “Lembra-te do dia do sábado, para o santificar.” – Êxodo 20:8-10 O que Jesus disse: “O sábado foi feito por causa do homem, e não o homem por causa do sábado. Pelo que o Filho do homem até do sábado é Senhor.” – Marcos 2:27-28

5. O quinto mandamento diz: “Honra a teu pai e a tua mãe” – Êxodo 20:12 O que Jesus disse: “Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é digno de mim” – Mateus 10:37

6. O sexto mandamento diz: “Não matarás” – Êxodo 20:13 O que Jesus disse: “aquele que se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo” – Mateus 5:22

7. O sétimo mandamento diz: “Não adulterarás” – Êxodo 20:14 O que Jesus disse: “aquele que olhar para uma mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela.” – Mateus 5:28

8. O oitavo mandamento diz: “Não roubarás” – Êxodo 20:15 O que Jesus disse: “e ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa;” – Mateus 5:40

9. O nono mandamento diz: “Não dirás falso testemunho contra o teu próximo” – Êxodo 20:16 O que Jesus disse: “Digo-vos, pois, que de toda palavra fútil que os homens disserem, hão de dar conta no dia do juízo.” – Mateus 12:36

10. O décimo mandamento diz: “Não cobiçarás…” – Êxodo 20:17 O que Jesus disse: “Acautelai-vos e guardai-vos de toda espécie de cobiça; porque a vida do homem não consiste na abundância das coisas que possui.” – Lucas 12:15.

Fonte: iLúmina

4 Comentários para “Os dez mandamentos”

  1. Luis Antoni G. Santos disse:

    Aonde está escrito na biblia que os dez mandamentos que foi escrito com o dedo de Deus foi feito só para os israelitas? A obediencia aos dez mandamentos está em toda a bibia, Jesus guardava o sábado.Infelismente as pessoas querem adequar a palavra de Deus as suas vidas e não as suas vidas as palavras de Deus.

  2. Alceu Pinheiro Lima Filho disse:

    Olá! Amigos da “Evangelismo em slides”,
    Uma boa noite debaixo da paz, da harmonia e do amor, do nosso Senhor Jesus Cristo.
    Deixo aqui meu registro quanto aos “Dez Mandamentos de Deus”:
    1º – Concordo com o amigo “Luiz Antoni G. Santos.
    2º – Os “Dez mandamentos, assim como toda a “Palavra de Deus”´, é uma norma só: “A Vontade Única de Deus”. E é eterna. Assim como está relatada no livro de Salmos, por exemplo. Pois em toda a “Bíblia” há referências que a sua “Palavra” é eterna. Assim diz no livro de Salmos, 119:151 – “Tu estás perto, ó SENHOR, e todos os teus mandamentos são a verdade. 160 A tua palavra é a verdade desde o princípio, e cada um dos teus juízos dura para sempre.”
    3º – Desafio a qualquer um a me expor qual mandamento do nosso Deus-Único e do nosso Senhor-Único Jesus Cristo, “NÃO ESTÁ VALENDO MAIS”.

    Resumindo, a Palavra de Deus, a “Biblia” como um todo, “É ETERNA” E NÃO MUDA.
    TUDO TERÁ CUMPRIMENTO.

  3. ney disse:

    claro que a vida do ser humano esta baseada na obediencia dos mandamentos, por amor a Jesus Cristo é que obedecemos os mandamentos, não faz sentido se não fariamos qualquer coisa sem regras e Deus tem suas leis que são as regras Dele para com seu povo.

    Jesus disse EU não vim abolir as leis mais cumprir.

  4. Luiz Carlos Kurashiki disse:

    Bom dia !

    Paz e harmonia a todos nossos irmãos em Cristo Jesus que, pela sua graça nos concede a salvação.

    Respeito os diversos pensamentos acerca dos dez mandamentos e demais assuntos relacionados à interpretação bíblica, fazendo minhas as palavras de Voltaire : “Posso não concordar com todas as suas palavras, mas as defenderei até a morte o seu direito de dizê-las”.

    Passo a publicar o meu pensamento sobre o assunto, muitas vezes tão controverso:

    Não consigo compactuar com o pensamento de que os dez mandamentos foi dado somente para os judeus, posto as declarações de Isaías 56:6 e Eclesiastes 12:13, que ditam, respectivamente:

    “E aos FILHOS DOS ESTRANGEIROS que se achegarem ao Senhor, para o servirem e para amarem o nome do Senhor, sendo deste modo servos seus, TODOS OS QUE GUARDAREM O SÁBADO, não o profanando, e os que abraçarem o meu concerto, também os levarei ao meu santo monte e os festejarei na minha Casa de Oração…”

    “De tudo que se tem ouvido, o fim é: Teme a Deus e guarda os seus mandamento, porque este é o dever DE TODO O HOMEM.”

    Entendo, como a própria bíblia diz, que a guarda dos mandamentos é um dever de todo o homem, são apenas do judeu.

    Os quatro primeiros mandamentos diz respeito do nosso relacionamento com Deus (amor a Deus sobre todas as coisas) e as seis últimas o nosso relacionamento com o nosso próximo (amar ao próximo como a ti mesmo).

    Lembre-se que Deus descansou (sem precisar), abençoou e santificou o dia do sábado já no término da criação, não havendo. ainda, a existência do povo judeu.

    Como falar que a Lei foi dada somente ao judeu, tendo Deus dado o exemplo de um dos mandamento (o sábado) antes da existência desse povo ?

    Além do mais, após a morte de Jesus, que dizem que na ocasião Ele pregou a lei na cruz, usando a passagem de Colossenses 2:14, há vários escritos que esclarece a existência ainda dessa lei, como por exemplo Thiago 2: 10-12, livro escrito entre os anos 44 e 62 A.D.

    E o que falar da declaração do próprio Jesus encontrada em Mateus 24:20 : “e orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno nem no sábado.”

    Jesus se referia a fuga que ocorreria na destruição de Jerusalém no ano 70, 39 anos após a sua morte.

    Sabia Jesus que a destruição ocorreria no ano 70 ?

    Por que pediu para que orassem para que a fuga não ocorresse no inverno nem no sábado ?

    De duas, uma.

    Ou ele não sabia que a destruição daquela cidade ocorreria após a sua morte (o que é muito, mas muito pouco provável), ou o sábado, e consequentemente a lei, deveria ser observada mesmo com a sua morte.

    Prefiro crer na segunda opção.

    Portanto, queridos irmãos, rogo-te não escrevendo um novo mandamento, mas aquele que desde o princípio tivemos: Que nos amemos uns aos outros.
    E a caridade é essa: Que andemos segundo os Seus mandamentos. Este é o mandamento, como já desde o princípio ouvistes: Andemos nele. (2 João: 1:5-6)

    Amor a Deus e amor ao próximo.

    Graça e paz…

Deixe seu comentário