O nome poderoso

11 fevereiro, 2015

jesus

O NOME PODEROSO

 

O NOME SOBERANO: JESUS

Pelo que também Deus o exaltou soberanamente e lhe deu um nome que é sobre todo o nome,  –  para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra,  –  e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai. 

Filipenses 2. 9 a 11 (arc).

“…nome…” Simboliza a pessoa, o indivíduo, seu ser, sua natureza e atributos. O nome de Cristo se eleva acima de todo qualquer outro nome – Ele é a principal autoridade, superior a todos os nomes que possam ser mencionados agora e na eternidade. Isso se deve ao fato que Ele se assentou à mão direita de Deus nos lugares celestiais (ver Efé. 1.20)(nti).

 

O NOME QUE NOS TRAZ SALVAÇÃO: JESUS

Este Jesus é “a pedra que vocês, construtores, rejeitaram, e que se tornou a pedra angular.  –  Não há salvação em nenhum outro, pois, debaixo do céu não há nenhum outro nome dado aos homens pelo qual devamos ser salvos”. 

Atos 4. 11 e 12 (nvi).

Como podemos ver, a Bíblia declara a exclusividade de Cristo com respeito à salvação. O versículo é muito claro ao dizer que não há nenhum outro nome pelo qual devamos ser salvos. Portanto, todos os que procuram acrescentar a Cristo um outro auxílio salvador estão enganados. Jesus é absolutamente suficiente para nos aproximar de Deus. É somente por meio dEle que podemos receber a salvação. (bee).

 

FAÇAMOS TUDO EM NOME DE JESUS

Tudo o que fizerem, seja em palavra ou em ação, façam-no em nome do Senhor Jesus, dando por meio dele graças a Deus Pai.

Colossenses 3. 17 (nvi).

A Bíblia apresenta princípios gerais que capacitam o crente orientado pelo Espírito Santo a determinar se as práticas não expressamente mencionadas na Palavra de Deus são certas ou erradas. Em tudo quanto dizemos, fazemos, pensamos ou desfrutamos, devemos fazer as seguintes perguntas: (1)  –  Isso pode ser feito para a glória de Deus (I Co. 10.31)?   (2)  –  Pode ser feito “em nome do Senhor Jesus”, com sua benção (3.17; ver Jo. 14. 13 nota)?  -(3)  – Pode ser feito com sincera gratidão a Deus (3. 17)?  -(4)  -É uma ação digna de Cristo (I Jo. 2. 6)?  -(5) -Enfraquecerá as convicções sinceras de outros cristãos (ver I Co. 8.1, nota)?  -(6)  -Enfraquecerá meu desejo pelas coisas espirituais, pela Palavra de Deus e pela oração (Lc. 8. 14; ver Mt. 5. 6 nota)?  -(7)  -Enfraquecerá ou prejudicará meu testemunho de Cristo (Mt. 5. 13 a 16)? (bep).

 

OREMOS AO DEUS PAI EM NOME DE JESUS

Vocês não me escolheram, mas eu os escolhi para irem e darem fruto, fruto que permaneça, a fim de que o Pai lhes conceda o que pedirem em meu nome.

João 15. 16 (nvi).

A oração em nome de Cristo abrange pelo menos duas coisas: (1) – orar em harmonia com sua pessoa, caráter e vontade; (2) – orar com fé em Cristo, na sua autoridade e com o fim de glorificar tanto o Pai como o filho (At. 3. 16). Orar realmente em nome de Jesus equivale dizer que Ele ouvirá qualquer oração como Ele mesmo oraria. Não há limite para o poder da oração quando ela é dirigida a Jesus ou ao Pai com fé conforme a sua vontade (ver Mt. 17.20 nota). (bep)

 

NOS TORNAMOS FILHOS DE DEUS RECEBENDO E CRENDO NO NOME DE JESUS

Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome.

João 1. 12 (ara).

Quem pode ser considerado um filho de Deus? Quase todo mundo afirma que também é filho de Deus. É verdade que, de certa forma, todos são filhos de Deus por serem descendentes de Adão. Todos temos a mesma origem, pertencendo a grande família humana. No entanto, isso não significa necessariamente que todos são filhos de Deus espiritualmente. Sem Cristo, estamos separados de Deus, e só podemos nos tornar filhos de Deus por adoção (leia Gálatas 4. 4-5). É somente quando cremos em Cristo que recebemos o direito de sermos filhos e herdeiros de Deus. (bee)

 

NOSSOS PECADOS FORAM PERDOADOS PELO NOME DE JESUS

Filhinhos, eu lhes escrevo porque os seus pecados foram perdoados, graças ao nome de Jesus.

I João 2. 12 (nvi)

“…graças ao nome de Jesus…” Cristo está em foco. (Ver João 16. 2). Por quê? Porque fomos “aceitos no amado” (ver Efé. 1. 6); porque fomos comprados pelo sangue expiatório de Cristo (ver I João 2. 1).; porque Cristo exerce uma advocacia contínua em nosso favor (ver I João 2.1). O “nome” de Cristo apresenta essas verdades para nós. Seu nome indica a sua pessoa, a sua expiação e a sua missão espiritual em nosso favor. (nti)

 

LOUVEMOS A DEUS COM LÁBIOS QUE CONFESSEM O NOME DE JESUS

Por meio de Jesus, portanto, ofereçamos continuamente a Deus um sacrifício de louvor, que é fruto de lábios que confessam o seu nome. Hebreus 13. 15 (nvi).

“…confessam o seu nome…”, isto é, prestam lealdade a Deus, reconhecendo-lhe os direitos sobre eles, e tendo fé nEle, mediante a outorga da alma aos cuidados de Cristo. Desse modo são “identificados” com Deus como seus filhos, confessando o seu nome como Rei e Salvador. “Reconhecem” a Deus como benfeitor universal, e vivem vidas caracterizadas pelas ações de graças, por causa de seus muitos benefícios, pois a sua graça os vincula a Deus, e Deus a eles. Aqueles que confessam o nome de Cristo, prestando-lhe lealdade, são os que não excluíram Deus de suas vidas! (nti)

 

SINAIS QUE ACOMPANHARÃO OS QUE CREREM NO NOME DE JESUS

Estes sinais acompanharão os que crerem: em meu nome expulsarão demônios; falarão novas línguas;  -pegarão em serpentes; e, se beberem algum veneno mortal, não lhes fará mal nenhum; imporão as mãos sobre os doentes, e estes ficarão curados.  –  Depois de lhes ter falado, o Senhor Jesus foi elevado aos céus e assentou-se à direita de Deus.

Marcos 16. 17 a 19 (nvi).

Os sinais dão crédito à mensagem do evangelho, e não podem ser limitados à era apostólica, assim como a comissão do Senhor de transmitir o evangelho pelo mundo todo. Os sinais, portanto, confirmam o ministério dos embaixadores de Cristo em cada geração. Expulsar demônios, falar línguas e curar aparecem em outras passagens do NT, e não há nenhuma garantia escriturística de sua cessação antes da volta do Senhor. (bep)

 

BIBLIOGRAFIA UTILIZADA

Bíblia  –  Almeida Revista Corrigida (arc)

Bíblia  –  Almeida Revista Atualizada

Bíblia  –  Nova Versão Internacional (nvi)

Bíblia  –  de Estudo Esperança (bee)

Bíblia  –  de Estudo Pentecostal (bep)

Bíblia  –  de Estudo Plenitude (bep)

Novo Testamento Interpretado (nti)

Pr. João da Cruz Parente

E-mail: prparente@gmail.com

Para ler mais artigos do autor (Clique aqui)

                                        PÁGINA INICIAL / ÍNDICE DAS MENSAGENS

Crendo em Jesus, temos a salvação

10 fevereiro, 2015

banner5-2

         AGREGANDO VALOR A VIDA


CRENDO EM JESUS, TEMOS A SALVAÇÃO

COMO ESCAPAREMOS NÓS, SE NÃO ATENTARMOS PARA UMA TÃO GRANDE SALVAÇÃO, A QUAL, COMEÇANDO A SER ANUNCIADA PELO SENHOR, FOI-NOS, DEPOIS, CONFIRMADA PELOS QUE A OUVIRAM.

Hebreus 2.3

As testemunhas oculares do ministério de Jesus transmitiram seus ensinos aos leitores deste livro. Estes eram cristãos da segunda geração, que não haviam contemplado a Cristo em carne. Eles são como nós; não vimos a Jesus pessoalmente. Baseamos a nossa crença em Jesus nos depoimentos das testemunhas oculares registrados na Bíblia. Veja João 20.29 para o encorajamento de Jesus àqueles que creem sem jamais tê-lo visto.

(Bíblia de estudo aplicação pessoal)

VISITE A PÁGINA, no Face: João Parente 

https://www.facebook.com/prparente?fref=ts

Diariamente é publicado um novo AGREGANDO
Compartilhe com seus amigos

 

Pr Parente

E-mail: prparente@gmail.com

 

 

PÁGINA INICIAL / ÍNDICE DAS MENSAGENS

A Igreja que Jesus aprova

8 fevereiro, 2015

lar1

A IGREJA QUE JESUS APROVA

 

SOU AQUELE QUE VIVE. ESTIVE MORTO MAS AGORA ESTOU VIVO PARA TODO O SEMPRE! E TENHO AS CHAVES DA MORTE E DO HADES. – ESCREVA, POIS, AS COISAS QUE VOCÊ VIU, TANTO AS PRESENTES COMO AS QUE ACONTECERÃO.  – ESTE É O MISTÉRIO DAS SETE ESTRELAS QUE VOCÊ VIU EM MINHA MÃO DIREITA E DOS SETE CANDELABROS: AS SETE ESTRELAS SÃO OS ANJOS DAS SETE IGREJAS, E OS SETE CANDELABROS SÃO AS SETE IGREJAS.

Apocalipse 1.18 a 20 (nvi)

 

NÃO TOLERA IMPOSTORES NO SEU MEIO

Conheço as suas obras, o seu trabalho árduo e a sua perseverança. Sei que você não pode tolerar homens maus, que pôs à prova os que dizem ser apóstolos mas não são, e descobriu que eles eram impostores. Apocalipse 2.2 (nvi)

Um dos principais cuidados de Jesus, ao dirigir sua mensagem final às sete igrejas, foi Preveni-las da apostasia por tolerar falsos mestres, profetas ou apóstolos, que distorciam a Palavra de Deus ou enfraqueciam seu poder e autoridade nas igrejas. (bep)

 

É PERSEVERANTE. TUDO POR JESUS

Você tem perseverado e suportado sofrimentos por causa do meu nome, e não tem desfalecido.

Apocalipse  2.3 (nvi)

Tudo suportavam porque se apegavam a Cristo como seu Senhor e Salvador, sendo Ele o único Rei que tinha o direito de ser adorado. Identificavam-se como “cristãos”, leais ao único Rei, Jesus. Por essa razão é que sofriam perseguições. (nti)

 

ODEIA AS PRÁTICAS SEXUAIS IMORAIS

Mas há uma coisa a seu favor: Você odeia as práticas dos nicolaítas, como eu também as odeio. 

Apocalipse 2. 6 (nvi)

Os nicolaítas  (cf.v15) eram certamente adeptos do ensino de Balaão (cf.v.15), i.e., que  a imoralidade sexual não afeta nossa salvação em Cristo. O NT declara o contrário; tais pessoas não herdarão o Reino de Deus (I co. 6.9,10).  (bep)

 

É FIEL ATÉ A MORTE

Não tenha medo do que você está prestes a sofrer. O diabo lançará alguns de vocês na prisão para prová-los, e vocês sofrerão perseguição durante dez dias. SEJA FIEL ATÉ A MORTE, e eu lhe darei a coroa da vida.  Apocalipse 2.10 (nvi)

O sofrimento faz parte essencial do cristianismo, por tratar-se este da presença de Cristo em um mundo hostil. (Ver João 15.18 e ss.). O ódio fatalmente perseguirá as testemunhas fiéis. O mundo odiará ao crente, se este for semelhante a Cristo. (nti)

 

PRODUZ HOJE, MAIS DO QUE ONTEM

Conheço as suas obras, o seu amor, a sua fé, o seu serviço e sua perseverança, e sei que você está fazendo mais agora do que no princípio.  Apocalipse  2.19 (nvi)

Não basta que o crente mantenha a sua posição – é mister que avance. Assim sendo, grande é o louvor que há nessas palavras, “você está fazendo mais agora do que no princípio”. Em horas de tensão, os homens pendem bem definidamente em retroceder, ou por avançar, com igual energia. As tensões e pressões tinham levado os crentes de Tiatira a não retrocederem, mas a avançarem. (nti)

 

NÃO SE CONTAMINA COM O PADRÃO DO MUNDO

No entanto, você tem aí em Sardes uns poucos que NÃO CONTA-MINARAM as suas vestes. Eles andarão comigo, vestidos de branco, pois são dignos. 

Apocalipse  3.4 (nvi)

 No decurso da história da igreja, sempre houve alguns (i.e., um remanescente) que “não contaminaram suas vestes” e que procuraram manter a simplicidade e pureza  de devoção a Cristo, que os apóstolos e muitos outros conheciam nos dias do NT (2 co 11.3) (bep)

 

GUARDA A PALAVRA DE DEUS

Conheço as suas obras. Eis que coloquei diante de você uma porta aberta que ninguém pode fechar. Sei que você tem pouca força, mas GUARDOU A MINHA PALAVRA e não negou o meu nome.

Apocalipse  3.8 (nvi)

“Guardou a minha Palavra”  – Essas palavras apontam primariamente, para a observância dos mandamentos de Cristo, o que leva o crente a uma vida de santidade, em contraposição à licenciosidade dos gnósticos (ver o versículo seguinte). Preservar a própria fé cristã, em face mesmo da apostasia. (nti).

BIBLIOGRAFIA UTILIZADA:

BÍBLIA SAGRADA – Nova versão Internacional (nvi)

BÍBLIA SAGRADA – De Estudo Pentecostal (bep)

Novo Testamento Interpretado (nti)

 

Pr. João da Cruz Parente

E-mail: prparente@gmail.com

Para ler mais artigos do autor (Clique aqui)

                                        PÁGINA INICIAL / ÍNDICE DAS MENSAGENS

A igreja que Jesus não aprova

8 fevereiro, 2015

lar1

A IGREJA QUE JESUS NÃO APROVA 

“FORA FICAM OS CÃES, OS QUE PRATICAM FEITIÇARIA, OS QUE COMETEM IMORALIDADES SEXUAIS, OS ASSASSINOS, OS IDÓLATRAS E TODOS OS QUE AMAM E PRATICAM A MENTIRA”

Apocalipse  22.15 (nvi)

A QUE ABANDONA O PRIMEIRO AMOR
Contra você, porém, tenho isto: VOCÊ ABANDONOU O PRIMEIRO AMOR. 

Apocalipse  2.4 (nvi)

Isto se refere ao primeiro e profundo amor e dedicação que os efésios tinham por Cristo e sua Palavra (Jo 14.15,21;  15.10).   (1)  Esta advertência nos ensina que  conhecer a doutrina correta , obedecer a alguns dos mandamentos e ir aos cultos na igreja não bastam (Mt 5.17). A igreja deve ter, acima de tudo, amor sincero a Jesus Cristo e sua Palavra como um todo (2 Co 11.3; cf. Dt  10.12).  (2) O amor sincero a Cristo resulta em devoção sincera a Ele, em pureza de vida e em amor à verdade (2 Co 11.3; ver Mt 22.37,39 notas; Jo 21.15 nota (bep).

 A QUE SEGUE ENSINOS DE FALSOS PROFETAS

No entanto, tenho contra você algumas coisas: você tem aí pessoas que se apegam aos ENSINOS de Balaão, que ensinou Balaque a armar ciladas contra os israelitas, induzindo-os a comer alimentos sacrificados a ídolos e a praticar imoralidade sexual. 

Apocalipse  2.14  (nvi)

Balaão foi um falso profeta que vendeu seus serviços a um rei  pagão, e que o aconselhou a seduzir Israel a comprometer sua fé por meio da idolatria e imoralidade (Nm  22.5,7; 25.1,2 nota; 31.16;  2 Pe 2.15 nota) A doutrina de Balaão refere-se, portanto, a mestres e pregadores corruptos que, em Pérgamo, levavam suas congregações à transigência fatal com a imoralidade, o mundanismo e as falsas ideologias; tudo por amor à promoção pessoal ou vantagem financeira.  Segundo parece, a igreja em Pérgamo tinha mestres que ensinavam ser a fé salvífica em Cristo compatível com a prática da imoralidade. (bep).

 A QUE TOLERA FALSOS PROFETAS NO SEU SEIO

No entanto, contra você tenho isto: você TOLERA Jezabel, aquela mulher que se diz profetisa.  Com os seus ensinos, ela induz os meus servos à imoralidade sexual e a comerem alimentos sacrificados aos ídolos.  Apocalipse  2.20 (nvi)

Um pecado prevalecente na igreja de Tiatira era a tendência de tolerar o pecado, a iniquidade o ensino antibíblico entre seus líderes (vv.14,20). João cita uma pessoa específica: Jezabel, nome este derivado da Jezabel do AT e que representa a idolatria e a perseguição aos santos ( 1 Rs. 16.21; 19.1-3; 21.1-15; ver 21.25 nota). Alguns em Tiatira provavelmente aceitaram os falsos mestres, pelo fato de falarem em nome de Deus e terem grande popularidade e influência. Cristo condena o pecado da transigência com o erro. Devemos rejeitar qualquer preletor que coloca suas próprias palavras acima da revelação bíblica (ver 1 Co 14.29 nota) e declara que Deus aceita, na igreja, a quem comete atos imorais, participando dos prazeres pecaminosos do mundo. Alguns, na igreja, costumam tolerar tais falsos ensinos, por indiferença, medo de confronto, amizade pessoal ou pelo desejo de paz, harmonia, autopromoção ou dinheiro. Deus excluirá tal igreja, juntamente com os seus líderes (vv. 20-23; ver Também Lc  17.3,4 nota) – (bep).

A QUE PARECE ESTAR VIVA, MAS É MORTA

Ao anjo da igreja em Sardes escreva: Estas são as palavras daquele que tem os sete espíritos de Deus e as sete estrelas. Conheço as suas obras; você tem fama de estar vivo, MAS ESTÁ MORTO.

Apocalipse  3.1(nvi).

A igreja de Sardes estava espiritualmente morta, e somente uns poucos membros permaneciam fiéis ao evangelho. Exteriormente, parecia viva e ativa, tinha uma reputação de sucesso e espiritualidade. É possível que tivesse uma forma impressionante de adoração, mas não o verdadeiro poder e retidão no Espírito Santo. Jesus, no entanto, via os seus corações. (bep).

A QUE É MORNA

Conheço as suas obras, sei que você não é frio nem quente. Melhor seria que você fosse frio ou quente! Assim, porque você é morno, não é frio nem quente, estou a ponto de vomitá-lo da minha boca. 

Apocalipse  3. 15,16 (nvi)

Esta é a descrição da condição espiritual da igreja de Laodicéia. (1) A igreja morna é aquela que transige com o mundo e, em comportamento, se assemelha à sociedade ímpia ao seu redor; professa o cristianismo, mas, na realidade, é espiritualmente “desgraçada e miserável” (vv. 17,18).  (2)  Cristo faz a esta igreja uma séria advertência no tocante ao seu julgamento contra a mornidão espiritual (vv. 15-17).  (3)  Cristo faz também um convite sincero para que se arrependa e seja restaurada a uma posição de fé, justiça, revelação e comunhão (vv. 18,19).  (4)  Nesta  era de igreja morna, firmes são as promessas de Cristo às igrejas vencedoras. Ele virá a elas com bençãos e no poder do Espírito Santo (vv.20-22), e abrirá uma porta para que possam glorificar o seu nome e proclamar o evangelho eterno (v.8). (bep).

Bibliografia utilizada
BÍBLIA  – Nova Versão Internacional(nvi)                                                                      

BÍBLIA  –  De Estudo Pentecostal (bep)

Pr. João da Cruz Parente

E-mail: prparente@gmail.com

Para ler mais artigos do autor (Clique aqui)

                                        PÁGINA INICIAL / ÍNDICE DAS MENSAGENS

Jesus ensina como orar

8 fevereiro, 2015

Jesus-ensinando1

JESUS ENSINA COMO ORAR

 

ORAÇÃO – Comunicação com Deus. Como Deus é pessoal, todos os indivíduos podem comunicar-se com Ele em oração. Porém, os pecadores que ainda não entregaram sua vida a Jesus Cristo para serem salvos permanecem afastados de Deus. Portanto, embora os incrédulos possam orar, eles não possuem o pré-requisito básico que lhes permitiria ter comunhão com Deus. Essas pessoas não preenchem as condições estabelecidas na Bíblia para uma oração eficaz. (dib)

 

PRIMEIRO: ADORE, LOUVE E HONRE A DEUS

Portanto, vós orareis assim: Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o teu nome.

Mateus 6.9 (ara)

“Pai nosso, que estás nos céus” – indica que Deus não é apenas majestoso e santo, mas também pessoal e amoroso. A primeira sentença desta oração modelo é uma declaração de louvor e um compromisso de honrar e respeitar o nome santo de Deus. Podemos honrar o nome de Deus tendo cuidado ao usá-lo respeitosamente. Se usarmos o nome de Deus levianamente, não nos estaremos lembrando de sua santidade. (beap)

 

“Santificado” – quer dizer Seja venerado ou honrado. Está em foco a honra de Deus entre os homens. Que sejam reconhecidas a sua bondade e santidade entre os homens. A primeira petição é que o caráter santo e bondoso de Deus seja reconhecido e respeitado entre os homens, conforme já sucede nos céus, onde Deus apresenta suas principais manifestações. Tudo quanto sabemos sobre Deus deve ser venerado. A primeira petição não alude às necessidades da vida física do homem, mas à principal necessidade, que é o reconhecimento do caráter de Deus por parte dos homens e das suas relações, como Pai, para com a humanidade. (nti)

 

SEGUNDO: PEÇA A VONTADE DE DEUS E NÃO A SUA

Venha o teu Reino. Seja feita a tua vontade, tanto na terra como no céu.

Mateus 6.10 (arc)

“Venha o Teu reino” – Devemos orar pela presença e manifestação espiritual do reino de Deus agora. Isso inclui a operação do poder de Deus entre o seu povo para destruir as obras de satanás, curar os enfermos, salvar os perdidos, promover a justiça e derramar o Espírito Santo sobre o seu povo. (bep)

“Seja feita a tua vontade” – Orar “seja feita a tua vontade” significa que anelamos sinceramente que a vontade e o propósito de Deus sejam cumpridos em nossa vida e na vida dos nossos familiares, segundo seu plano eterno. Podemos conhecer a vontade de Deus, primeiramente através da Bíblia, que é a sua vontade revelada, e através da direção do Espírito Santo em nosso coração (cf. Rm. 8.4-14). A vontade de Deus é cumprida quando oramos para que o reino de Deus e a sua justiça prevaleçam entre nós (v.33). (bep)

 

TERCEIRO – RECONHEÇA QUE DEUS LHE SUSTENTA

O pão nosso de cada dia dá-nos hoje.

Mateus 6.11 (ara)

Quando oramos “O pão nosso de cada dia dá-nos hoje”, estamos reconhecendo que Deus é quem nos sustenta e supre nossas necessidades. É uma concepção errada pensar que provemos a nossa própria subsistência. Devemos confiar em Deus a provisão diária do que Ele sabe que precisamos.

(beap)

Leve suas carências físicas e pessoais ao conhecimento de Deus. Lembre-se que a Escritura nos diz que Deus suprirá todas as nossas necessidades (Fil 4.19) – (benv)

 

QUARTO – PEÇA PERDÃO E TAMBÉM PERDOE

Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores.

Mateus 6. 12 (arc)

“Perdoa… assim como nós perdoamos.” – Na oração devemos tratar dos nossos pecados e também estar dispostos a perdoar aqueles que nos fizeram mal (vv.14,15; Hb 9.14; 1 Jo 1.9).

(bep)

Os pecados podem ser reputados dívidas a Deus. Esta petição trata de nosso dever moral para com Deus. A palavra, no grego clássico, visava as dívidas no sentido literal, e a mesma é aqui usada para indicar as dívidas morais e a necessidade que temos do perdão de Deus e da dependência à sua misericórdia. O homem –nada tem- para pagar a Deus, em troca do perdão, e, assim sendo, deve depender do perdão gratuito de Deus. (nti)

 

QUINTO – PEÇA LIVRAMENTO E LOUVE A DEUS

E não nos deixes cair em tentação; mas livra-nos do mal; pois teu é o Reino, o poder e a glória para sempre. Amém!

Mateus 6.13 (ara)

“E não nos deixes cair em tentação”. – Todos os cristãos experimentam conflitos durante a tentação, que, em alguns momentos, parece tão sutil que sequer percebemos o que está acontecendo conosco. Mas Deus prometeu que não permitirá que sejamos tentados além daquilo que podemos suportar (1 Co 10.13). Peça a Deus para ajudá-lo a reconhecer a tentação, dar-lhe forças para vencê-la e escolher o caminho que esteja de acordo com a vontade dEle.

(beap)

“Livra-nos do mal”. – Todos os crentes são objeto especial da hostilidade e dos maus propósitos de satanás. Por essa razão nunca devemos esquecer de orar para que Deus nos livre do poderio e das tramas do inimigo.

(bep)

Parceria divina: “Pois teu é o Reino”. Louve a Deus por compartilhar seu Reino, poder e glória com você (2 Tm 4.18; Lc 10.19; Jo 17.22).

ESSA É A ORAÇÃO QUE O ENSINA A ORAR.  (BEP)

 

REFLETINDO:

A primeira metade da oração aborda a glória e a vontade de Deus, ao passo que as outras petições concernem às necessidades físicas e bem estar espiritual dos discípulos. Certamente Jesus quer que esta oração seja modelo de toda oração cristã não só em conteúdo, mas também em forma e ordem. É apropriado que o louvor a Deus e o reconhecimento de sua soberania no mundo venham em primeiro lugar na oração. Sem a primeira metade, ela se assemelha a simples lista de compras, e para algumas pessoas Deus é reduzido a mero moço de recados, obrigado a suprir todo capricho humano. Com toda a familiaridade da Oração do Senhor, ela não compromete a norma universal de Deus. Súplicas, pedidos pessoais e intercessões devem ser acompanhadas pelo espírito de ação de graças (1 Tm 2.1). (cbp)

 

BIBLIOGRAFIA UTILIZADA

Bíblia – Almeida revista atualizada – (ara)

Bíblia – Almeida revista corrigida – (arc)

Bíblia – de estudo aplicação pessoal – (beap)

Bíblia – de estudo pentecostal – (bep)

Bíblia – de estudo novo viver – (benv)

Bíblia – de estudo plenitude – (BEP)

Novo Testamento interpretado – (nti)

Dicionário ilustrado da Bíblia – (dib)

Comentário bíblico pentecostal – (cbp)

 

Pr. João da Cruz Parente

E-mail: prparente@gmail.com

Para ler mais artigos do autor (Clique aqui)

                                        PÁGINA INICIAL / ÍNDICE DAS MENSAGENS