O que é evangelizar?

7 outubro, 2009
Por Wesley Simões

EVANGELIZAR, é quando sem reservas, decidimos dar o testemunho, comunicando e expressando – de forma organizada e equilibrada, as boas-novas. A vida eterna. A vida do Eterno! Dar testemunho ou testemunhar é se expressar não somente com palavras, mas principalmente com atitudes. Com ações… Não é impor e sim expor. Pois, “alguns abandonaram essas coisas e se perderam em discusões inúteis” (1Tm 1.6).

Quando nos posicionamos e decidimos comunicar, não significa que devemos sair por aí – despejando palavras em cima das pessoas. Reagindo em confronto com a opinião alheia, ganhando bate-boca e muito menos representando quem, e o que não somos. Comunicar é envolver-se e andar junto,é levar vida às pessoas, é criar relacionamentos. Outro fator importante e indispensável nesta operação, é que, antes mesmo de falar – é preciso saber ouvir. A Palavra de Deus não nos leva a rivalidade e a debates, e sim ao amor (1Tm 1.5).Ao serviço…

Muitos já devem ter olhado para o céu, e visto um daqueles aviões cargueiros conhecidos como modelo “Búfalo”, e este, voando mansamente céu afora, com toda sua oponência – deve ter lhe impressionado muito. Ainda que visto de longe.

Contudo, imagine como seria o impacto causado se visto de perto, e se pudessemos tocá-lo!

Semelhantemente, na evangelização, não devemos apenas impressionar e sim impactar. Evitar tragédias! E isso somente lado a lado. é preciso sentir o “cheiro da terra”, basta lembrar do que o homem é feito (Gn 2.7). Quando evangelizamos, estamos cooperando com Deus na consumação de Seu sonho, …que deseja que todos sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade(1Tm 2.4.), Assim como estabelecer o Reino dEle aqui na terra, dentro de cada vida, de cada lar.

Impossível é, praticar a evangelização, sem a oração, sem fazer discípulos. E, excepcionalmente sem o AMOR. Não há como separá-las, o que seria fracasso. Tais práticas andam juntas. é válido enfatizar que, embora tivessemos todos os recursos, como preparo Teológico, aparatos logísticos, sustento financeiro, fé, e ainda sermos eloquentes pregadores. Dispostos até mesmo a morrer por esta causa. Porém, se não hover o AMOR. Voltemos para casa! Pois, ” O amor é o vínculo da perfeição” (Col 3.14).

Comunicar aos outros, o que vem da parte de Deus, é tarefa que exige responsabilidade e seriedade. ainda que seja simples, é delicado. Antes, precisamos ser conhecedores da verdade em nossa própia alma. Particularmente não temos nada a oferecer de nós mesmo que venha gerar ou produzir qualquer mudança em alguém. A não ser que o interesse seja em “adesões” e não “conversões”. Se não acreditarmos na autenticidade, na veracidade e qualidade daquilo que vamos oferecer aos outros, seríamos como aventureiros – e melhor seria, ficar calado.

Como não contar com o Espírito Santo na nobre tarefa de evangelizar? Lembrando que é Ele o principal agente no resgate dos cativos. Ainda que haja esforço da nossa parte, não será a nossa maneira, os métodos e ou estratégias utilizadas, que conquistará almas. Embora existam, e sejam úteis, esses, serão apenas instrumentos e meios a serem empregados. Pois a Própia Palavra realizará mudanças, pela ação exçlusiva (de convencimento), do Espírito Santo.

Precisamos apenas remover a tampa do féretro e semear, pois a Palavra produzirá vida no que já esta seco e podre. Como está escrito: “Eu afirmo a vocês que isto é verdade: vem a hora, e ela já chegou, em que os mortos vão ouvir a voz do Filho de Deus, e os que ouvirem viverão” (Jo 5.25). Amados, sair para doar o evangelho, é estar disposto a sofrer como uma mulher que tem dores de parto. Até que cristo seja formado naqueles que amamos (Gal 4.19). Não há como gerar filhos e não ter dores de parto, “Alegremo-nos em sofrer as aflições como um bom soldado de Cristo” (2Tm 2.3), decididos até mesmo se necessário for, “…dar a vida em resgate de muitos”(Mt20.28).

EVANGELIZAR, é atuar organizada e sistematicamente. Não é agir isoladamente, assim como de maneira fragmentada, e somente em situações como “campanhas”. Embora sejam uteís, muitas “das campanhas” não tem passado de vôos razantes nos campos dos necessitados.Tudo é apenas visto de londe – e apenas catalogado. Arquivado! Não há pouso nestes campos. Alguma tímida ajuda tem sido lançada do alto pelas “campanhas”. Seja o nosso grito, “SIM” para a vangelização por estilo de vida!

E lembre-se o inimigo observa e estuda cada movimento nosso. Numa batalha quem não é disciplinado padece! O inimigo ataca com violência. deixemos de lado a emoção, a curiosidade e a aventura. Somente teremos convicção pessoal, quando ouvirmos o despertar de Deus em nossos corações. Aí sim com a fé virá a convicção, compromisso e renúncia. Experiência, é assunto de ciêntistas. Anunciar o envangelho é assunto para convertidos e regenerados. Oxalá que, a nossa mensagem possa ser: “OLHE PARA NÓS” (At 3.4)

Fonte: www.lideranca.gov.br